quarta-feira, 31 de julho de 2013

Enquanto isso na Arena...

Grand Prix Trial Detroit realizado dia 28 de junho de 2013, no formato Modern, o torneio contou com a presença de dezesseis jogadores, tendo quatro rodadas com corte para TOP8, e teve uma final entre campeões e escritores da Arena: Julio x Lelis.

Como foi o torneio: AQUI
Ranking Arena: AQUI

Deck List

Campeão: Julio De Biasi
Deck Name: POD

23 LANDS

4 Misty Rainforest
4 Verdant Catacombs
3 Forest
3 Razorverge Thicket
2 Overgrown Tomb
2 Gavony Township
1 Woodland Cemetery
1 Temple Garden
1 Swamp
1 Marsh Flats
1 Godless Shrine

28 CREATURES

2 Mundiais, 5 dias de torneio e muito Magic para aprender

Desde que estamos com Planeswalker Points, o mundo do Magic Competitivo tem mudado muito. E não foi diferente com o que chamávamos de Mundial. Antes era praticamente o 4º Pro Tour do ano, ano passado foi bem seleto, com os melhores 16 jogadores e foi chamado de Magic Players Championship, e também tivemos o World Magic Cup, aonde o melhor jogador de cada país era determinado capitão de um time, que teria os outros classificados através de World Magic Cup Qualifiers, WMCQ. Era torneios complexos com variações de formato e tivemos China como campeã, e quem não lembra, Yuuna Watanabe foi o campeão entre os 16, além de ter ganho tudo o que pode ano passado, e foi coroado como “Best player of the Year”, melhor jogador do ano.

Bom, para esse ano, as coisas continuaram, vamos ter o World Magic Cup com os times e teremos o renovado World Championship, que é mais uma vez os melhores 16 jogadores do ano. E terá Yuuya Watanabe defendendo seu título, e teremos Willy Edel representando o Brasil!


quinta-feira, 25 de julho de 2013

O caminho para ser um Herói, (from Zero to Hero) - Theros

De Biasi
A Wizards parece que começou a fazer a lição de casa e a ouvir os jogadores, bem como os acionistas, Magic: the Gathering, nunca foi tão divertido e nunca foi tão animador como tem sido nos ultimos tempos.

Lembro o quanto Zendikar trouxe esse valor de volta com seus "tesouros" em boosters, e o quanto JTMS fez Worldwake ser uma coleção interessante, a decepção foi óbviamente com Rise of Eldrazi, que não era uma edição muito legal para jogar Limited, e já ouvi isso de vários jogadores, sejam experientes ou não.

E então, de dois anos para cá, as edições de Fall/Autumn (outono em inglês, nos Estados Unidos) tem feito jogadores ficarem atualizando seus navegadores em buscar de spoilers das edições. Innistrad é uma das melhores edições base dos ultimos tempos, criou decks e mais decks, não preciso dizer nada sobre Return to Ravnica, que segundo os dealers é a melhor edição dos últimos tempos, e se vendeu sozinha.

2013, outono nos Estados Unidos, o que esperar? A resposta dessa pergunta é:




quinta-feira, 11 de julho de 2013

Talento X Treino ou Porque eu Deixei de Jogar de Control


João Lelis 
                O Ricardo me pediu para escrever este artigo abordando a diferença entre talento e treino, ou, ainda, o que é melhor, ser um jogador talentoso ou estar bem preparado e ter um bom conhecimento sobre o ambiente em que se vai jogar.
                Para tentar responder a essa pergunta primeiramente tenho que explicar o que é, na minha concepção, uma jogada correta. Entendo que jogada correta não é aquela que te leva à vitória, mas sim aquela que potencializa sua chance de vitória.
Explico: Quem nunca viu um jogador de Rg agro jogando contra um jogador de America Control que tem apenas 7 de vida, o jogador de Rg ataca com sua única criatura 3/3, com aquele Ghor-Clan Rampager na mão, mana o suficiente para usá-lo e, mesmo sua criatura não sendo bloqueada, ele não o utiliza o Bloodrush para matar o oponente. Quem pode dizer se essa jogada é certa ou não? O jogador de Rg pode ter perdido a chance de vencer, dando a chance pro oponente virar o jogo apenas por medo de ter sua criatura morta em resposta à seu pump. Mas, ao mesmo tempo, caso o oponente realmente tenha uma resposta, não utilizar seu Rampager como pump pode ter salvado seu jogo, fazendo com que ele seja uma segunda criatura com a qual seu oponente terá de lidar ou mesmo, um pump a ser usado em um outro turno. Qual é a jogada certa?

terça-feira, 2 de julho de 2013

Enquanto isso na Arena

28/06 – FNM Standard

Campeão: João Lelis 

Main:

4 Temple Garden
4 Sunpetal Grove
9 Forest
5 Plains
1 Gavony Township
4 Avacyn's Pilgrin
4 Voice of Resurgence
4 Call of the Conclave
4 Loxodon Smiter
4 Advent of the Wurm
4 Selesnya Charm
3 Rancor
3 Wolfir Avenger
2 Experiment One
2 Trostani
2 Rootborn Defenses
1 Garruk, Primal Hunter

Side:

4 Rest in Peace
4 Unflinching Courage
3 Druid's Deliverance
2 Nevermore
1 Rootborn Defenses
1 Ground Seal
_____________________________________________________________

28/06 - FNM Cubo Draft

Campeão: Alan Baby Medina

segunda-feira, 1 de julho de 2013

UWR Flash – O Control não está morto se você considerar tempo control...

Tio Hélio


Eu acho esse deck o melhor deck control do formato, talvez o único que responde tudo. #ProntoFalei. Passado esse ponto, vamos entender de onde veio essa afirmação. Fiquei torcendo feito um doido assistindo o Matt Costa jogando com esse deck no GP Miami.

Na verdade, estou escrevendo esse post sem ver a lista. É só eu copiar do top 8 daqui a pouco e colocar lá no final. (Porque eu sei que ele vai pro top 8... Não tem como não ir... Ele não vai ganhar porque eu zico todo mundo para quem eu torço em GP e Pro Tour.)

(Edit: Perdeu no Top8, pro Brad Nelson).


Uma das melhores cartas do formato (que não é um Strangleroot Geist bombado) + ganhando vida:


Isso não foi um erro. A imagem não foi colada duas vezes. “A primeira faz tchan, a segunda faz tchun.” (Ter se lembrado dessa referência não é, nem de longe, um bom sinal pra você). A primeira Sphinx’s Revelation serve para desfazer o que quer que o “RG coisinhas” do seu oponente tinha feito até então. A segunda enche sua mão e sua vida. Metade da explicação do branco do seu deck vem aí.

Existe outra carta que meio que justifica o branco no resto do deck, por matar boa parte do formato. Embora não seja exatamente um Dreadbore, é quase. E te ajuda a ficar vivo enquanto seu deck vai encaixando.


Hélice da Líder de Guerra mata, boa parte das vezes:


- Garruk Implacável;
- Liliana do Véu;
- Garruk, Caçador Primal;
- Olivia Voldaren;
- Restoration Angel;
- Thragtusg;
- etc,…

Além disso, você ganha 4 de vida para ajudar a mitigar o estrago enquanto você está arrumando seu jogo.

O problema é que nem tudo tem resistência quatro. Seria legal, seria legal ter alguma coisa para bloquear e depois dar burn nas coisas. Ter, por exemplo, criaturas...